sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A Carteira

Mas que sacanagem... a traição é mesmo uma constante em alguns contos machadianos... Acabo de ler A CARTEIRA, e gostei bastante... Agora, ao ato de bondade de Honório, de bom caratismo, é esta paga que recebe? Sem-vergonhas da D. Amélia e o amigo Gustavo... hahahaha... Amigo da onça!!!


Abraço!

domingo, 12 de agosto de 2012

Machado de Assis

Combinei com um grupo, ainda no semestre passado, ler o conto A Cartomante, de Machado de Assis, para que depois fosse feito um "estudo" entre nós, a respeito.
Bom, conto lido... risos!

 

Agora, resolvi, então, dar um pouquinho mais de atenção ao autor do conto, Machado de Assis... que foi romancista, contista e poeta, além de deixar algumas peças de teatro e muitas críticas, crônicas e correspondências.

A obra de Machado é dividida em duas fases. A primeira é a FASE ROMÂNTICA (ou de amadurecimento) e a segunda, é a FASE REALISTA (ou de maturidade).

Na primeira, o autor ainda se mostra preso a alguns princípios da escola romântica e, na segunda, define-se completamente pelas ideias realistas. 


Falando sobre o conto A CARTOMANTE: 

Este conto de final trágico, foi publicado em 1896 no livro Várias Histórias.
O livro representa a época em que o autor abandona o Romantismo pelo Realismo.
As caracteristicas dos textos realistas machadianos são introspecção, humor e pessimismo com relação à essência do homem e seu relacionamento com o mundo.
Traição, adultério e paixão permeiam a narrativa da trama de A Cartomante, em que Rita, Camilo e Vilela formam um triângulo amoroso.
Os contos machadianos "retratam a sociedade brasileira daquela época, mostrando ao leitor os costumes e pensamento de uma sociedade. O homem que habita o século XIX, não parece muito diferente de nós, traz em si características que parecem ser comuns a todos os seres humanos _ contradição, inveja, ciúme, traição, vende-se por dinheiro ou qualquer outro interesse imediato e mais interessante. A leitura de seus contos proporcionará ao leitor um mergulho em algumas almas diferentes e curiosas, por exemplo, a misteriosa cartomante. Universos diferentes, diversos, mas bastante comuns, o nada surpreendente a qualquer um que tenha como hábito observar a alma do ser humano." 
( Trechos retirados de http://keylapinheiro.blogspot.com.br/2010/08/cartomante-conto-de-machado-de-assis.html)

Mais?

Leia:
 ANÁLISE DO CONTO:
“A CARTOMANTE” DE MACHADO DE ASSIS

Por: Charles Quirino


Neste primeiro momento, estou lendo a respeito do conto, de Machado, suas obras, visitando trabalhos de outras pessoas também interessadas... postei aqui trechos e "caminhos" de pesquisas feitas por outros, após volto para fazer uma análise minha...

Abraço!!!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O que fazer com o tempo?


Oi!!!

Pois é, estou "por um período", com tempo "sobrando"... Antes das férias, neste horário eu estava em sala de aula, mas agora, resolvi ficar no aguardo de algo que espero por esses dias... Enquanto isso, perdi o sono, já que meu corpo acostumou a levantar mais cedo...

Tenho um conto pra ler, já fiz algumas leituras de outros contos, livros. Um deles ainda ontem-ontem... Quem manda em mim sou eu de Fanny Abramovich. É literatura juvenil, e me encantei... Pela maneira que a autora usa as palavras, pelo jeito bem jovem de se expressar... Gostoso de ler!!!

Conta a história, de Miriam, uma menina de 15 anos, cheia de vontades de ter e ser, que apesar de morar e depender dos pais, resolve sair em busca de um emprego, de uma "identidade" própria. Cheia de amizades e paqueras, vai descobrindo um pouco mais de si, dos outros, da vida... Mais? Só lendo o livro, porque se eu contar perde a graça!!!!

Até mais!!!


terça-feira, 7 de agosto de 2012

Despedida do TREMA


 Despedida do TREMA - José Nascimento

Estou indo embora. Não há mais lugar para mim. Eu sou o Trema. Você pode nunca ter reparado em mim, mas eu estava sempre ali, na Anhangüera, nos aqüíferos, nas lingüiças e seus trocadilhos por mais de quatrocentos e cinqüenta anos.
Mas os tempos mudaram. Inventaram uma tal de reforma ortográfica e eu simplesmente tô fora. Fui expulso pra sempre do dicionário. Seus ingratos! Isso é uma delinqüência de lingüistas grandiloqüentes!...
O resto dos pontos e o alfabeto não me deram o menor apoio... A letra U se disse aliviada porque vou finalmente sair de cima dela. O "dois pontos" disse que sou um preguiçoso que trabalha deitado, enquanto ele fica em pé.
Até o cedilha foi a favor da minha expulsão; aquele C cagão que fica se passando por S e nunca tem coragem de iniciar uma palavra. E também tem aquele obeso do O e o anoréxico do I. Desesperado, tentei chamar o Ponto Final pra trabalharmos juntos, fazendo um bico de reticências, mas ele negou, sempre encerrando logo todas as discussões. Será que se deixar um topete moicano posso me passar por aspas?... A verdade é que estou fora de moda. Quem está na moda são os estrangeiros, é o K e o W, "Kkk" pra cá, "www" pra lá.
Até o Jogo da Velha, que ninguém nunca ligou, virou celebridade nesse tal de Twitter, que aliás, deveria se chamar TÜITER. Chega de argüição, mas estejam certos, seus moderninhos: haverá conseqüências! Chega de piadinhas dizendo que estou "tremendo" de medo. Tudo bem, vou-me embora da língua portuguesa. Foi bom enquanto durou. Vou para o alemão, lá eles adoram os tremas. E um dia vocês sentirão saudades. E não vão agüentar!...
Nós nos veremos nos livros antigos. Saio da língua para entrar na história.
Adeus,


O Trema.
Oi, gente! Adorei este texto então resolvi vir aqui deixá-lo registrado nesse meu espaço, pra quem mais gostar!!!!
Bjo.

quarta-feira, 1 de agosto de 2012

Últimas leituras e filmes...


Espero ainda no início do ano que virá poder regressar ao Curso de Letras que acabei trancando por algum tempo... Sei também que não há nada mais produtivo para um professor de Língua Portuguesa que ler bastante... Este ano, quando resolvi fechar os ciclos em aberto que deixei nos estudos acabei novamente por me encontrar no empasse da escolha. Escolhi deixar um outro curso, de pós médio, no final da primeira etapa, pois estou por ser chamada em um concurso para o qual prestei prova. Até aí, tudo bem... são as escolhas...

Trouxe desta primeira etapa do último curso, um estímulo muito grande pela leitura, e também tive algumas pessoas que me influenciaram positivamente nesses meus novos hábitos... Muito bom voltar a ler!

Depois de ler Paulo Freire em Pedagogia da Autonomia, juntamente às colegas e aos notáveis esclarecimentos de uma professora de filosofia da educação e didática, tive o prazer da leitura de Rubem Alves no livro Conversas com quem gosta de ensinar.

Acabei de ler ainda o Diário de Anne Frank, que é antigo, mas muito gostoso de ler... É uma leitura que nos prende, principalmente a mim que gosto de tudo que faz ou fez parte de uma história real, seja livro ou filme!

Terminei o livro e aí? Fui buscar o algo mais da história que o livro não conta, ou deixa em aberto... história triste, comovente. Saber que inúmeros judeus tiveram que passar por esse tipo de situação por causa de um grupo de gente ruim... Pavoroso!!!!

Antes ainda do livro da Anne, tive a oportunidade de assistir ao Filme/Documentário sobre João Simões Lopes Neto do qual ganhei de um amigo e ex-colega o livro Lendas do Sul, que li e adorei!!! Escrito com expressões bem do nosso Estado que acrescentam muito da cultura gaúcha a quem lê!!!

Outro filme que assisti, este já meio antigo, foi O Menino do Pijama Listrado (2008), que conta  um pouco sobre o holocausto. É ficção, mas também faz pensar naquele acontecimento, naquela época!

Depois o filme Xingu, que amei assistir, porque trata de uma parte da história do Brasil e dos nossos indígenas. Filme baseado na realidade e que vale a pena ser visto!!!

Volto com mais depois... abraço!!