sábado, 9 de janeiro de 2016

Tantos tons que se dão a algumas leituras...

Meus olás de regresso a este cantinho!

A vida por vezes consome tanto que não há espaço para registros escritos, mesmo que em espaço tão precioso!

Mas,  falando outro dia com alguém sobre leituras boas ou ruins, me peguei analisando meu próprio gosto.

Abordávamos a tal "famosa" trilogia de 50 tons de cinza... Quando me posicionei contrária à esta leitura por jovens menores de idade, por ser uma leitura erótica e tal.
Não li o livro inteiro... apenas trechos que de cara demonstraram que não é um tipo de leitura que me atrai.
Então,  fui criticada por não ter lido o livro e estar "tecendo opiniões"... "primeiro lê o livro", me disseram... Pois bem, não vou ler o livro!

Mas questionei a pessoa que comprou a "coleção" e deu de presente...
O que te fez gostar do livro? Tu o leste?
E a resposta surpreendente foi... li partes!

Ah, tá!  Então alguém tão ou mais nu e cru que eu vem querer mudar minha opinião fundamentado em trechos?
Eu tbm li trechos, críticos literários abordando o assunto, inclusive participei de grupos de discussão sobre a leitura em questão...
Mas, discutir ou argumentar pra quê?

Porque a pessoa possa ter se considerado ofendida em seus próprios brios com meu comentário de que há mulheres que recebem de presente livros como estes e se sentem como Ana... "nossa, ele me deu um presente lindo, como ele é lindo!"
Não foi indireta não,  mas se a carapuça servir... Fazer o quê?

Mas o que na verdade pode haver por trás de uma simples leitura? Nada ou tudo.

Livro bom,  pra quem gosta e tem idade pra linguagem vulgar que a leitura apreende. Instintos selvagens e sadomasoquismo que a ingenuidade crê serem salvos apenas com amor.  Oh, o amor!

Amar difere tanto desse livro... amor não é doentio, não persegue,  não maltrata...

O gosto por essa leitura a mim não demonstra aquisição de cultura,  é apenas mais um modismo vendável que pessoas ávidas por consumismo atribuem como "melhor leitura", "excelente aquisição".

Ainda teria inúmeras razões pra não ler estes livros em se tratando do que se pode discorrer sobre a leitura... mas, não sou crítica literária! Deixo isso para os melhores. Rsrs...

quarta-feira, 5 de novembro de 2014

Teoria e Prática...

Por muito tempo acreditei estar pronta a assumir a realidade de uma sala de aula...

Não falo da realidade teórica, mas a prática em si.

É comum, ao estarmos na faculdade pensarmos que tudo é possível e que tudo que se aprende pode ser aplicado.
Porém, acredito que para isso ocorrer nem tudo depende do aluno que se tem... da sua realidade. Mas, dos recursos que são oferecidos.

E eu não estava pronta para a realidade que encontrei na escola pública.

Sei que parece absurdo isso, mas as realidades são distintas ao tratarmos escola pública e particular, por exemplo.

São desde situações de descaso familiar com os estudos das crianças e jovens à falta de interesse do próprio jovem que se vê desmotivado pela escola que ainda oferece como recurso principal o quadro e o giz.

Contudo, aprendi que tratar o aluno com respeito, sabendo ouví-lo, mostrando interesse por ele, faz diferença no que se refere ao tratamento que se tem dele para conosco muito importante. Pois, o aluno que possui confiança no educador, mostra maior disponibilidade de ouvir e atender ao que for solicitado.


Gosto de estar entre os jovens, e é comum ver o quanto muitos ridicularizam professores por não estarem satisfeitos com sua atuação na sala de aula.

São mudanças que não dependem somente da vontade do profissional, mas da realidade que a escola dispõe... Os recursos que são disponibilizados ainda não são suficientes para atender a demanda tecnológica das crianças e jovens nas escolas.

Continuo observando e aprendendo diariamente... Me tornando mais profissional do que quando assumi meu papel na instituição de ensino a qual faço parte.

E seguimos em frente, sempre buscando ser melhor que ontem.

terça-feira, 15 de outubro de 2013

Quase um ano passou!

Enfim, quase um ano se foi desde a última postagem neste espaço aqui!

Estive bastante ocupada neste tempão todo porque o trabalho urge!

Estou adorando as mudanças, os dias são bem corridos, mas faz parte! Também voltei aos estudos na faculdade! Tudo pra lá de bom!!!

São os ciclos inacabados se fechando!!!!

Abraço!


sexta-feira, 16 de novembro de 2012

E lá vem o Natal...

Pra dar uma passadinha aqui e não postar nada até dá vontade de deletar esse espaço, mas como sei que não vou fazer isso, porque sou de me apegar a algumas coisas... resolvi registrar meu olá!!!

O ano está quase terminando, e especialmente pra mim foi muito produtivo, pois tive o prazer de conhecer excelentes profissionais na área do magistério, percebi que apesar da maioria, existe sim, uma minoria que se importa com a qualidade na educação!

É nos pequenos e para o futuro deles que a educação começa! A cada fase um novo ou muitos aprendizados...

O tempo de férias está chegando, o Natal e o Ano Novo se aproximam, então termino este post com uma canção natalina que aprendi em casa e muito cantei na escola...

(Por hora: Não sei o título e desconheço a autoria, ok???) Depois vou pesquisar e registro aqui.

Botei meu sapatinho, 
Na janela do quintal, 
Papai Noel deixou, 
Meu presente de Natal,
Mas como é que Papai Noel, 
Não se esquece de ninguém, 
Seja rico ou seja pobre, 
O velhinho sempre vem...

Seja rico ou seja pobre, 
O velhinho sempre vem.


Até logo!

sexta-feira, 17 de agosto de 2012

A Carteira

Mas que sacanagem... a traição é mesmo uma constante em alguns contos machadianos... Acabo de ler A CARTEIRA, e gostei bastante... Agora, ao ato de bondade de Honório, de bom caratismo, é esta paga que recebe? Sem-vergonhas da D. Amélia e o amigo Gustavo... hahahaha... Amigo da onça!!!


Abraço!

domingo, 12 de agosto de 2012

Machado de Assis

Combinei com um grupo, ainda no semestre passado, ler o conto A Cartomante, de Machado de Assis, para que depois fosse feito um "estudo" entre nós, a respeito.
Bom, conto lido... risos!

 

Agora, resolvi, então, dar um pouquinho mais de atenção ao autor do conto, Machado de Assis... que foi romancista, contista e poeta, além de deixar algumas peças de teatro e muitas críticas, crônicas e correspondências.

A obra de Machado é dividida em duas fases. A primeira é a FASE ROMÂNTICA (ou de amadurecimento) e a segunda, é a FASE REALISTA (ou de maturidade).

Na primeira, o autor ainda se mostra preso a alguns princípios da escola romântica e, na segunda, define-se completamente pelas ideias realistas. 


Falando sobre o conto A CARTOMANTE: 

Este conto de final trágico, foi publicado em 1896 no livro Várias Histórias.
O livro representa a época em que o autor abandona o Romantismo pelo Realismo.
As caracteristicas dos textos realistas machadianos são introspecção, humor e pessimismo com relação à essência do homem e seu relacionamento com o mundo.
Traição, adultério e paixão permeiam a narrativa da trama de A Cartomante, em que Rita, Camilo e Vilela formam um triângulo amoroso.
Os contos machadianos "retratam a sociedade brasileira daquela época, mostrando ao leitor os costumes e pensamento de uma sociedade. O homem que habita o século XIX, não parece muito diferente de nós, traz em si características que parecem ser comuns a todos os seres humanos _ contradição, inveja, ciúme, traição, vende-se por dinheiro ou qualquer outro interesse imediato e mais interessante. A leitura de seus contos proporcionará ao leitor um mergulho em algumas almas diferentes e curiosas, por exemplo, a misteriosa cartomante. Universos diferentes, diversos, mas bastante comuns, o nada surpreendente a qualquer um que tenha como hábito observar a alma do ser humano." 
( Trechos retirados de http://keylapinheiro.blogspot.com.br/2010/08/cartomante-conto-de-machado-de-assis.html)

Mais?

Leia:
 ANÁLISE DO CONTO:
“A CARTOMANTE” DE MACHADO DE ASSIS

Por: Charles Quirino


Neste primeiro momento, estou lendo a respeito do conto, de Machado, suas obras, visitando trabalhos de outras pessoas também interessadas... postei aqui trechos e "caminhos" de pesquisas feitas por outros, após volto para fazer uma análise minha...

Abraço!!!

quarta-feira, 8 de agosto de 2012

O que fazer com o tempo?


Oi!!!

Pois é, estou "por um período", com tempo "sobrando"... Antes das férias, neste horário eu estava em sala de aula, mas agora, resolvi ficar no aguardo de algo que espero por esses dias... Enquanto isso, perdi o sono, já que meu corpo acostumou a levantar mais cedo...

Tenho um conto pra ler, já fiz algumas leituras de outros contos, livros. Um deles ainda ontem-ontem... Quem manda em mim sou eu de Fanny Abramovich. É literatura juvenil, e me encantei... Pela maneira que a autora usa as palavras, pelo jeito bem jovem de se expressar... Gostoso de ler!!!

Conta a história, de Miriam, uma menina de 15 anos, cheia de vontades de ter e ser, que apesar de morar e depender dos pais, resolve sair em busca de um emprego, de uma "identidade" própria. Cheia de amizades e paqueras, vai descobrindo um pouco mais de si, dos outros, da vida... Mais? Só lendo o livro, porque se eu contar perde a graça!!!!

Até mais!!!